AMAZONAS | BRASIL

TEATRO AMAZONAS / MANAUS / AMAZONAS - Casa de espetáculos, lugar de memória, patrimônio cultural e museu





A primeira ideia concreta de construção de um Teatro em Manaus surgiu em 1881. O deputado Antonio José Fernandes apresenta um projeto de Lei argumentando que “a cidade não dispunha de edifício próprio para representações teatrais, cuja distração é incontestavelmente de utilidade e muito concorre para a civilização da nossa sociedade” e “que a província se acha em condições de satisfazer esta necessidade, que também concorre para o embelezamento da cidade”. 
Em junho de 1881 é sancionada a Lei autorizando a construção de um teatro de alvenaria e aquisição do terreno; em maio de 1882 são chamados os concorrentes para apresentação do projeto de arquitetura e orçamento, fixado inicialmente em 250 contos de réis. 
A pedra fundamental do Teatro só foi lançada em 1884. As obras estiveram paralisadas de 1886 a 1893, quando foram retomadas pelo governador Eduardo Ribeiro que, apesar do esforço, não chegou a inaugurá-lo. 
Depois de muitos entraves políticos, administrativos e técnicos, o Teatro Amazonas foi finalmente inaugurado em 31 de dezembro de 1896, embora sem estar ainda totalmente concluída a construção e decoração. 
A construção do Teatro Amazonas ao final do século XIX, só foi possível graças ao período conhecido na história sócio-econômica brasileira como Ciclo da Borracha.

Somente a privilegiada situação econômica da Província do Amazonas, na época propiciada pela exportação da borracha, tornaria possível a implantação na cidade de projetos tão audaciosos, dos quais o Teatro é o exemplo mais expressivo. 
Também contribuiu a visão do governador Eduardo Ribeiro, que deu impulso à nova feição urbanística de Manaus. 
ATIVIDADES DESENVOLVIDAS 
O Teatro Amazonas, desde a sua inauguração em 1896, viu apresentar-se no seu palco todo tipo de espetáculo: óperas, operetas, musicais, peças de teatro, shows de cantores líricos e populares, festivais, grupos de dança, bandas de música, corais, orquestras e tantos outros. 
Mas além de casa de espetáculos, ele é um lugar de referências fundamentais para a cidade. Nele a função teatro anda de braços dados com a função de lugar de memória, de patrimônio cultural e de museu. 
A rigor todo o Teatro Amazonas é um museu. Sendo este um espaço especial reservado á memória da cidade de Manaus 
Seu percurso se dá ao longo do próprio Teatro e das salas do primeiro e terceiro pavimentos, onde a história, contada por meio do Museu, integra-se e é completada pela presença física e monumental do Teatro. 
ACERVO 
O Museu do Teatro Amazonas possui um valioso acervo de objetos que evocam as diversas fases da sua história, desde a sua construção aos dias atuais. Parte dele pode ser visto ao longo do percurso de visitação, outra parte encontra-se em Reserva Técnica e destina-se a estudos e eventuais mostras temporárias. 
EVENTOS REALIZADOS 
A variedade de artistas também é grande, abrangendo desde os locais, aos internacionais, já tendo passado pelos palcos do Teatro artistas consagrados em início de carreira, como o compositor Heitor Villa-Lobos, que apresentou-se em 1911, ou no final, como a bailarina Margot Fonteyn.

Citamos também a apresentação do tenor José Carreras, em 1996, nas comemorações do centenário do Teatro. Curiosamente, o tenor Luciano Pavarotti cantou no palco do Teatro Amazonas, mas apenas para aqueles que o acompanhavam em uma visita turística ao Amazonas. Ele queria experimentar a acústica. 
Desde 1997 o Teatro Amazonas voltou a apresentar grandes espetáculos, destacando-se o Festival Amazonas de Ópera. Além dele, vários outros foram produzidos ao longo da primeira década do novo milênio e o Teatro é palco privilegiado dessas manifestações: Festival Amazonas de Jazz, Festival Amazonas de Dança, Festival Amazonas de Música, Festival de Teatro da Amazônia e o Amazonas Film Festival.


O Teatro Amazonas sempre deu destaque para as produções locais, entre as quais aquelas programadas pela Secretaria de Cultura do Estado como a Série Guaraná, com apresentações da Orquestra Amazonas Filarmônica e Segundas no Palco, com artistas locais, onde o diferencial era o público e o artista acomodados no palco, em uma nova perspectiva para ambos. 
Palco de manifestações artísticas, o Teatro também serve de cenário para diversos eventos que se realizam no seu entorno e já foi usado muitas vezes como cenário de filmes, a exemplo de Fitzcaraldo, A Selva e a minissérie da TV Globo, Amazônia.

Infelizmente, não se pode deixar de mencionar que o Teatro também já abrigou um depósito de borracha de uma companhia americana, durante a Segunda Guerra Mundial e, nas suas várias fases de abandono, já serviu de palco para jogos de futebol, festas particulares, apresentações pífias, formatura de colegiais e tantas outras manifestações não condizentes com sua função e monumentalidade. 
HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO 
Terça a sábado, das 9h às 14h 
Venda de ingressos (Amazonense não paga visitação) 
Endereço e contato 
Av. Eduardo Ribeiro, 659 Centro, CEP: 69.010-001. 
Telefones: (92) 3622-1880 / 3622-2420 
Email: teatroamazonas@culturamazonas.am.gov.br
TEATRO AMAZONAS É UM TEATRO BRASILEIRO LOCALIZADO NO CENTRO DE MANAUS, CAPITAL DO AMAZONAS. 
O TEATRO, INAUGURADO EM 1896, É A EXPRESSÃO MAIS SIGNIFICATIVA DA RIQUEZA DA REGIÃO DURANTE O CICLO DA BORRACHA. A ORQUESTRA AMAZONAS FILARMÔNICA REGULARMENTE ENSAIA E SE APRESENTA EM SEU INTERIOR.
A HISTÓRIA DO TEATRO AMAZONAS INICIA-SE EM 1881, QUANDO O DEPUTADO A. J. FERNANDES JÚNIOR APRESENTOU O PROJETO PARA A CONSTRUÇÃO DE UM TEATRO EM ALVENARIA, NA CIDADE DE MANAUS. A PROPOSTA FOI APROVADA PELA ASSEMBLÉIA PROVINCIAL DO AMAZONAS, E COMEÇARAM AS DISCUSSÕES A RESPEITO DA CONSTRUÇÃO DO PRÉDIO. 
MANAUS, QUE VIVIA O AUGE DO CICLO DA BORRACHA, ERA UMA DAS MAIS PRÓSPERAS CIDADES DO MUNDO, EMBALADA PELA RIQUEZA ADVINDA DO LÁTEX DA SERINGUEIRA, PRODUTO ALTAMENTE VALORIZADO PELAS INDÚSTRIAS EUROPEIAS E AMERICANAS. A CIDADE NECESSITAVA DE UM LUGAR ONDE PUDESSEM SE APRESENTAR AS COMPANHIAS DE ESPETÁCULOS ESTRANGEIRAS E A CONSTRUÇÃO DO TEATRO, ASSIM, ERA UMA EXIGÊNCIA DA ÉPOCA.
O PROJETO ARQUITETÔNICO ESCOLHIDO FOI O DE AUTORIA DO GABINETE PORTUGUÊS DE ENGENHARIA E ARQUITETURA DE LISBOA, EM 1883. NO ENTANTO, EM MEIO ÀS DISCUSSÕES A RESPEITO DO LOCAL PARA A EDIFICAÇÃO E OS CUSTOS DA OBRA, A PEDRA FUNDAMENTAL SÓ FOI LANÇADA EM 1884. 


AS OBRAS TRANSCORRERAM DE FORMA LENTA E SOMENTE NO GOVERNO DE EDUARDO RIBEIRO, NO APOGEU DO CICLO DA BORRACHA, A CONSTRUÇÃO TOMOU IMPULSO. FORAM TRAZIDOS ARQUITETOS, CONSTRUTORES, PINTORES E ESCULTORES DA EUROPA PARA A REALIZAÇÃO DA OBRA. A DECORAÇÃO INTERNA FICOU AO ENCARGO DE CRISPIM DO AMARAL, COM EXCEÇÃO DO SALÃO NOBRE, A ÁREA MAIS LUXUOSA DO PRÉDIO, ENTREGUE AO ARTISTA ITALIANO DOMÊNICO DE ANGELIS. O TEATRO FOI FINALMENTE INAUGURADO NO DIA 31 DE DEZEMBRO DE 1896.
A SALA DE ESPETÁCULOS DO TEATRO TEM CAPACIDADE PARA 701 PESSOAS, DISTRIBUÍDAS ENTRE A PLATEIA E OS TRÊS ANDARES DE CAMAROTES. NO SALÃO NOBRE, COM CARACTERÍSTICAS BARROCAS, DESTACA-SE A PINTURA DO TETO, DENOMINADA "A GLORIFICAÇÃO DAS BELLAS ARTES NA AMAZÔNIA", DE 1899, DE AUTORIA DE DOMÊNICO DE ANGELIS
Foto - Riker Souza
A CÚPULA É COMPOSTA DE 36 MIL PEÇAS DE ESCAMAS EM CERÂMICA ESMALTADA E TELHAS VITRIFICADAS, VINDAS DA ALSÁCIA. FOI ADQUIRIDA NA CASA KOCH FRÈRES, EM PARIS. A PINTURA ORNAMENTAL É DA AUTORIA DE LOURENÇO MACHADO. O COLORIDO ORIGINAL, EM VERDE, AZUL E AMARELO É UMA ANALOGIA À EXUBERÂNCIA DA BANDEIRA BRASILEIRA.
O SALÃO NOBRE É UTILIZADO APENAS PARA VISITAÇÃO, COM CAPACIDADE PARA 200 PESSOAS.
A SALA DE ESPETÁCULOS TEM CAPACIDADE PARA 701 PESSOAS. A DISTRIBUIÇÃO DE LUGARES É A SEGUINTE:
PLATEIA: 266 POLTRONAS;
FRISA: 100 CADEIRAS DISTRIBUÍDAS EM 20 FRISAS;
1.º PAVIMENTO: 110 CADEIRAS DISTRIBUÍDAS EM 20 CAMAROTES;
2.º PAVIMENTO: 125 CADEIRAS DISTRIBUÍDAS EM 25 CAMAROTES;
3.º PAVIMENTO: 100 CADEIRAS DISTRIBUÍDAS EM 20 CAMAROTES

Fonte / Fotos = Wikipédia / Thymonthy Becker / Secretaria do estado de Cultura do Governo do Estado do Amazonas / cultura.am.gov.br 





CONHEÇA O ESTADO DO MARANHÃO


VALEU PELA AVENTURA

COARI / AMAZONAS - Noitadas caipiras, Danças regionais, Festival folclórico, Cirandas e Boi Bumbá Mirim (1.287 / 5.570)





O município de Coari está localizado no rio Solimões entre o Lago de Mamiá e o Lago de Coari. Sua história é ligada aos índios Catuxy, Jurimauas, Passés, Irijus, Jumas, Purus, Solimões, Uaiupis, Uamanis e Uaupés. A cidade conhecida pela sua produção de banana, hoje se destaca por produzir petróleo e gás natural. 




O Festival Folclórico movimenta Coari nos meses que antecedem a festa junina. As noitadas caipiras agitam as escolas e a cidade em geral. As danças regionais fazem uma prévia para o Festival Folclórico. Cirandas, quadrilhas caipiras, adultas de luxo e boi-bumbá mirim animam todos que gostam de prestigiar a cultura do município.
foto - Missões urbanas
foto - ?
ORIGEM DO NOME DA CIDADE DE COARI, AM
Coari, segundo o cônego Ulysses Pennafort, vem das palavras indígenas "Coaya Cory", ou ''Huary-yu", que significam, respectivamente, "rio do ouro" e "rio dos deuses".
foto - ?
CONHEÇA UM POUCO MAIS DE COARI, AMAZONAS
foto - ?
foto - ?
foto - Missões Urbanas
A agitada Rua XV de Novembro no centro de Coari, Amazonas
foto - ?
foto - ?


foto - ?
O Cristo de Coari, Amazonas fica no Centro da Cidade
foto - ?
foto - ?
foto - Antônio Iaccovazo
Auditório Municipal de Coari, Amazonas
foto - Antônio Iaccovazo
A praça da Matriz de Sant'Ana e São Sebastião de Coari, Amazonas eh arborizada com Palmeiras e um belo gramado
foto - Missões Urbanas
Matriz Catedral de Sant'Ana e São Sebastião em Coari, Amazonas
foto - ?
foto - ?



foto - ?
foto - Missões Urbanas
Primeira Igreja Batista de Coari, Amazonas
foto - Missões Urbanas
Centro de Cultura de Coari, Amazonas
foto - ?
Prefeitura Municipal de Coari, Amazonas
foto - ?
Este Grupo Escolar foi construído em 1.934 em Coari, Amazonas
foto - ?
Escola estadual de Coari, Amazonas
foto - ?
Hospital Regional de Coari, Amazonas
foto - ?



foto - Missões Urbanas
Fórum de Justiça de Coari, Amazonas
foto - ?
Universidade Federal do Amazonas, Campus de Coari, Amazonas
foto - Divulgação
foto - Divulgação
foto - Divulgação
FESTAS POPULARES
FESTIVAL FOLCLÓRICO; NA SEGUNDA QUINZENA DE JULHO.
Nos meses que antecedem a festa junina, a cidade fica bastante movimentada, pois é época de festa culturais diversas como as noitadas caipiras que movimentam as escolas e a cidade em geral, onde as danças regionais fazem uma prévia para o Festival Folclórico de Coari disputado em junho. 



As cirandas, quadrilhas caipiras, adultas de luxo, boi-bumbá mirim, danças internacionais assim como outras categorias, se manifestam para abrilhantar a todos que gostam de prestigiar a cultura do município.
foto - ?
A maior rivalidades das brincadeiras é entre as Cirandas Luxos (Categoria Adulto), pois desde 1999, com o surgimento da Ciranda Renovação, surgiu uma nova remodelagem entre essa categoria, ficando conhecida a partir desse ano como a era da "ciranda moderna", ja que antes de 1999 as ciranda do Amor (a mais antinga) e a extinta Ciranda Paraíso (sucessora da Ciranda Renovação), as mesmas apresentavam-se nos moldes da ciranda tradiconal, para os populares conhecida como a era da "ciranda de xita". 



Então com a extinção da Ciranda Paraíso em 1998, eis que surge a Ciranda Renovação, fundada no dia 4 de abril de 1999, e no ano seguinte (2000), com um rachão dos brincantes da Ciranda do Amor, eis que esses fundam a Ciranda Paixão, atualmente a mais nova entre as três, da categoria adulta. É grande a expectativa para prestigiá-las, desde então a maior campeã dentre elas é a Ciranda Renovação com cinco Títulos (1999, 2000, 2003, 2006 e 2007), em segundo vem a Ciranda Paixão com dois títulos apenas (2001 e 2008) e Ciranda do Amor nunca ganhou na era moderna, mas foi tri-campeã na era da "ciranda de xita", (1996, 1997 e 1998).
foto - ?
Outras festas populares de destaque também ocorrem no município:
Festejo do Padroeiro São Sebastião: 2ª quinzena de janeiro;
Carnaval de Rua de Coari : entre fevereiro e março conforme calendário nacional dessa festa
foto - ?
Festejo do Divino Espírito Santo: 2ª quinzena de abril;
Festejo de N. S. do Perpétuo Socorro: 1ª quinzena de maio;
foto - Arquidiocese de Coari, Amazonas
Festejo de Santana: 2ª quinzena de junho;
foto - Arquidiocese de Coari, Amazonas
Festejo das flores vermelhas: 1ª quinzena de agosto;
foto - ?
Festival Folclórico de Coari: realizado no final julho juntamente com o aniversário da cidade;
Aniversário da cidade: em 1 e 2 de agosto;
foto - ?
Festejos de Santo Afonso: 1ª quinzena de agosto;
Festival da Música Popular de Coari; 24 a 26 de Outubro;
Festejos de São Sebastião: 2ª quinzena de outubro;
Autos de Natal: 1ª quinzena de dezembro;
foto - ?
Festa do Gás Natural (Substituta da Festa da Banana desde do ano 2000); 1ª quinzena de dezembro
foto - Divulgação
O PETRÓLEO DE COARI, AMAZONAS
O município era conhecido pela produção de banana, hoje se destaca por produzir petróleo e gás natural, que ocorre em uma região denominada de Urucu. A produção de petróleo gira em torno de 53.500 bbl/d (2007) e de gás natural chega a 10 milhões de m³/d. 



Outro fato importante eh o gasoduto que liga sua província produtora ao mercado consumidor localizado em Manaus. São 728 km de distância da sede da cidade à Manaus que interliga os campos produtores à cidade de Coari.
Exploração de Petróleo em Urucu, Coari, Amazonas
foto - ?
foto - ?
Coari, Amazonas eh uma importante produtora de petróleo e Gás Natural. O movimento de navios cargueiros petrolíferos no porto eh constante.
foto - ?
foto - ?
foto - Vivis Carvalho
Lago Coari, que deu nome a cidade de Coari, Amazonas
foto - ?
Rio Urucu na região de Coari, Amazonas
foto - ?
foto - ?



O RIO SOLIMÕES EM COARI, AM
Aqui podemos ver o Rio solimões, que banha a cidade de Coari, Amazonas, quando de seu encontro com o Lago Coari
foto - ?
Na época das cheias do Rio Solimões, as águas ficam muito próximas a cidade de Coari, Amazonas
foto - ?
Quando o nível do Rio Solimões está baixo, se distância da cidade de Coari, Amazonas
foto - ?
Praia da freguesia em Coari, Amazonas
foto - Roberto tristão
OPÇÕES DE HOSPEDAGEM NA CIDADE DE COARI, AM
HOTEL ALEX FLAT
Bem-Vindo ao Alex Flat um luxuoso hotel , localizado na cidade de Coari no meio da floresta Amazônica.O empeendimento disponibiliza de um serviço de ponta e acomodações luxuosas, além de ter como cenário a impressionante selva Amazônica.
foto - Divulgação
Endereço
Coari, AM, Brazil
RUA 15 DE NOVEMBRO 225 CENTRO CEP- 69460-000 FONE : (97)3561-3434 alexflat@bol.com.br
foto - Divulgação
foto - Divulgação
O café-da-manhã do Alex Flat e mais uma atração para os hóspedes servido diariamente em espaço agradavél , exclusivo e tranquilo , um café regional repleto de delicias e novidades a cada hospedagem.
Para as pessoas que valorizam um café-da-manhã em um hotel o Alex Flat tem o reconhecimento pelo seus clientes como um dos melhores e mais completos cafés da manhã.



A negócios ou a turismo começar o dia para o Alex Flat é o primeiro compromisso de qualidade com nossos hóspedes .
Horário de funcionamento :
Café da manhã : 6 h às 9 h .
foto - Divulgação
Disponibilizamos 
Ar-Condicionado
Conexão sem fio à internet
Cortinas blackout
Frigobar
Televisor com canais a cabo
Voltagem de 110 v
ESTA EH A BANDEIRA DA CIDADE DE COARI, AMAZONAS
População estimada 2016 (1) - 83.929
Área da unidade territorial 2015 (km²) - 57.970,783
Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 1,31
Código do Município 1301209
Gentílico - Coariense
Gentílico: coariense
HISTÓRICO
O primeiro núcleo de povoamento em território do atual município de Coari foi uma aldeia de índios, fundada em princípios do século XVIII pelo jesuíta alemão Samuel Fritz, com a denominação de Coari, por ficar à margem do lago desse nome.
A denominação dada ao rio que banha o município estendeu-se ao lago em cuja margem fica a sede municipal e, posteriormente ao município.
Habitavam primitivamente a região os índios Catauixis, Irijus, Jumas, Jurimauas e outros.
ESTE EH O BRASÃO DO MUNICÍPIO DE COARI, AMAZONAS 

fonte / fotos - IBGE / Thymonthy Becker / Wikipédia / Portal do Governo do Amazonas /



CONHEÇA ALGUNS TEMPLOS RELIGIOSOS PELO MUNDO


VALEU PELA AVENTURA